As escolas





As primeiras escolas primárias masculinas e femininas, começaram a funcionar em 1868, sendo a do sexo masculino sob a regência do mestre Jorge, situada na Rua Riachuelo, na casa da antiga família Rocha, e a do sexo feminino sob a regência das professoras Maria Generosa e Maria Carolina de Almeida Marque, situada na Rua 15 de novembro, na casa onde funcionou a antiga farmácia Sagrado Coração de Jesus. (CHITTO, 1972)

Dona Amélia Gasparoni Brega, no fim do século XIX (1885), fundou uma escola particular na residência dos Brega, situada à Rua 15 de Novembro, funcionando por 25 anos. Era conhecida como “Mestra Italiana”, mas sua escola, Dr. Bernardino de Campos, era de utilidade pública e ensinava o idioma nacional. (CHITTO, 1972)

Maestra Amélia Gasparoni Brega – Fonte: Chitto (1972)

Dona Amélia Gasparoni Brega, José do Nascimento (Juca do Nascimento) e Antônio Miranda foram os últimos professores a exercerem o magistério, antes da reforma da escola, onde Dona Amélia exerceu seu dom de ensinar até 1910. (CHITTO, 1972)

No período entre 1868 e 1913, Lençóis Paulista teve instaladas 6 escolas na Rua 15 de Novembro, vulgarmente chamadas de Escolas Isoladas, eram elas:

      • 1ª Escola Masculina Prof. Adolfino de Arruda Castanho;
      • 2ª Escola Masculina Prof. Antônio Esperança de Oliveira;
      • 3ª Escola Masculina Prof. Olegário de Barros;
      • 1ª Escola Feminina Da. Ambrosina Prestes de Albuquerque;
      • 2ª Escola Feminina Da. Pedrina Galvão;
      • 3ª Escola Feminina Da. Alzira Nogueira de Assis. (CHITTO, 1972)

Em 1913 o Sr. Adolfo Denucci, edificou o Grupo Escolar à Rua Anita Garibaldi, nº 959, sendo inaugurada sob grande festa pelo Presidente do Estado Dr. Altino Arantes e pelo Secretário do Interior Dr. Oscar Rodrigues Alves, a festa também contou com a presença das autoridades da Comarca DD. Inspetor Prof. Guilherme Kuhlmann, o Chefe do Executivo Coronel Virgílio de Oliveira Rocha. (CHITTO, 1972)

Hoje Grupo Escolar tem o nome de Escola Municipal de Ensino Fundamental Esperança de Oliveira.

Essas informações são importantes, porque relatos, indicam que alunos da Escola Dr. Bernardino de Campos e das “Escolas Isoladas”, já brincavam no campo de futebol de terra existente na Praça Esportiva Municipal, que ficava exatamente onde hoje é o Estádio Municipal Archangelo Brega, situando-se distante algo entre 500 metros delas, onde também era um ponto de encontro de chegada e saída para as crianças que vinham dos sítios.